AMVNA - Associação Musical de Vila Nova de Anha

Associação Musical de Vila Nova de Anha

A história da Associação Musical de Vila Nova de Anha começou a ser escrita a 16 de dezembro de 2011, quando um conjunto de pessoas decidiu que, em Vila Nova de Anha (Viana do Castelo), iria existir uma nova associação musical. Após a definição dos objetivos e linhas de orientação, iniciou-se o trabalho de estruturação desta Associação. Após algum tempo, e graças ao empenho de muitos, a mesma passou a ter todos os documentos em dia e a estar devidamente legalizada, assumindo-se como independente de qualquer ideologia (política, económica ou outra).

Ainda neste processo inicial, foi dada aos músicos a oportunidade de decidir os valores basilares que serviriam para orientar toda a ação da AMVNA. Após uma saudável discussão, ficou definido que, não excluindo na prática nenhum outro, os valores orientadores da nossa Associação passariam a ser: o Respeito, a Amizade, a Solidariedade, a Responsabilidade e a Alegria. Cada membro, de qualquer das valências, ou mesmo da direção, comprometeu-se a cumprir estes valores e a transmiti-los a quem viesse de novo.

Com esta nova coletividade não pretendemos ser apenas mais uma associação da capital do Alto Minho. O nosso objetivo primordial é primar pela diferença, pelo trabalho, pela conquista de prestígio e pela alegria com que fazemos música. Para isso, contamos, desde o início desta caminhada, com a Direção Artística do maestro Francisco Lima, que prima pelo profissionalismo e jovialidade, acompanhado de músicos, quer amadores, quer profissionais, maioritariamente naturais de Vila Nova de Anha, mas também de outras freguesias pertencentes a Viana do Castelo.

Nas diversas valências desta Associação, um reportório extremamente variado faz com que todas elas sejam requisitadas para animar romarias, missas, casamentos, festas particulares e toda uma série de eventos onde a música pode e deve estar presente.

Além da música, temos promovido, ao longo destes anos, imensos eventos de convívio, figuração em cortejos, jantares, Peddy-papers, etc. Em dezembro de 2012 saiu o primeiro número da nossa revista OITAVA ACIMA, uma iniciativa de alguns dos nossos músicos, bem recebida por todos, e que veio a público com uma retrospetiva da época musical desse ano, integralmente concebida pelos mesmos músicos e direção. A música saiu em prosa! E o êxito foi tal que em dezembro de 2013 sai o segundo número, igualmente bem conseguido.

Temos tido, em todas as épocas até ao momento, um número surpreendente de atuações, de natureza diversa. Esperamos que assim continue, e para isso contamos com o apoio de todos.

              Fazemos música com o coração, mas é no seu que queremos ficar!